A GLTP reconhece a existência e a validade de outras Jurisdições Maçónicas, com diferentes formas de interpretação da Tradição e diferentes práticas de trabalho, com quem se propõe manter relações fraternais, ao nível institucional e pessoal, mesmo quando tal não seja possível no trabalho Ritual.

Linhas Gerais de funcionamento

A GLTP aceitará Homens ou Mulheres, sendo livre a adopção pelas Lojas de regulamentos internos que estipulem se a Loja é masculina, feminina ou mista. Em qualquer caso o direito de visita é universal.

Permite-se e estimula-se a discussão sobre temas históricos, incluindo a história das religiões e das ideias religiosas, bem como de temas sociais e da actualidade do mundo profano. A GLTP poderá tomar posição pública sobre esses temas, através dos órgãos competentes.

A GLTP dará uma especial atenção às grandes questões da actualidade, que colocam novos desafios à Humanidade, como a Bioética, a Natureza, a Vida, a Diversidade, a Globalização, a Paz. Considera a Ciência como uma actividade nobre no caminho da procura da Verdade e da religação ao GADU, a par da Arte e da Religião.

A GLTP será uma academia de estudo e desenvolvimento individual promovendo a elevação do conhecimento, do espírito, da sensibilidade e da capacidade de iniciativa dos seus membros.

A GLTP valoriza o pensamento, a obra e a acção de todas as Pessoas, Maçons ou não. Assim estará aberta ás contribuições de Pessoas de outras Grandes Lojas ou do mundo profano, em eventos e publicações, ou mesmo em sessões rituais, devidamente adaptadas para a recepção de profanos.

A Fraternidade é o valor central da GLTP. A GLTP promoverá a Liberdade e a Igualdade entre os seus membros e no mundo profano. A GLTP adopta a Declaração Universal dos Direitos da Pessoa Humana como guia para a acção no mundo profano.

© 2017 - Grande Loja Tradicional de Portugal